domingo, 21 de março de 2010

Dividir ou não a conta do jantarzinho??


Dividir ou não a conta do jantarzinho??



Gurias...


Poucas coisas me deixam sem graça ou desconfortável, mas venho hoje trazer um assunto que me deixa realmente sem saber o que fazer.
Quando saímos para jantar COM ALGUÉM QUE AINDA NÃO TEMOS INTIMIDADE, tudo rola super bem, papo legal, comida bacana, mas sempre chega aquela hora desgraçada e tensa de pagar a conta, e aí???
Essa situação se aplica somente pra casos em que não conhecemos bem ainda a pessoa em questão, depois com a intimidade o problema se resolve, acordos não verbais vão se estabelecendo com o tempo e se resolvem sozinhas questões como esta.
Sou uma mulher independente, posso tranquilamente pagar a minha parte do jantar, mas manda a etiqueta que o cavalheiro arque com as despesas. Com os tempos modernos e com o advento da independência feminina, na maioria das vezes esse conceito cai por terra.
Penso que por trás do fato do homem pagar ou não a conta, estão muitas questões importantes. Uma vez uma amiga me falou que se o sujeito não paga a conta ela nem sai mais com ele, achei aquilo muito radical e na hora não concordei. Mas pensando bem, um homem que faz questão de pagar o jantar, se mostra gentil, educado, e que está disposto a arcar com as despesas dos encontros para poder manter a freqüência deles.
Se eu fosse homem, jamais e , em hipótese alguma, eu deixaria uma mulher pagar a sua parte, mas falo isso sendo mulher, se fosse homem mesmo , será que pensaria dessa forma???
Por ser uma convenção antiga, mas ainda presente no nosso dia a dia, o homem pode pensar que se a mulher deixa ele pagar, pode querer dizer que ela pode estar interessada também em sua conta bancária, ou que se a relação se aprofundar, ela dependerá financeiramente dele, e nenhum homem quer isso hoje em dia e também nem se admite mais este tipo de relação, pelo menos na minha opinião.
Diante de tantos conceitos novos e modernos, como fica esta situação???
Eu particularmente acho que eles devem pagar, mas como não se constranger nesta hora???
E sabem por que eu penso assim????
Porque para nos mantermos higiênica e esteticamente em dia, gastamos uma verdadeira fortuna.
Eles, tomam um banho, usam um aparelho de barbear que custa 12,00 , cortam o cabelo uma vez por mês e gastam no máximo 40,00. Claro que tem alguns que investem mais em si mesmos, eu tenho pacientes homens que se cuidam e fazem botox ou tratam alguma ruguinha, mas ainda são minoria e ainda assim nem chega perto do que nós mulheres investimos no body.
. Fiz minhas contas e vejam só!!
Calculei o que gasto por mês!
Depilação: 200,00
Mão e pé: 114,00
Manter as mechinhas do cabelo: 240,00
Escova 1X por semana:120,00
Botox de 6 em 6 meses: 135,00 (800,00 2X por ano=1600,00 Dividido por 12+135,00/mês)
Peeling: 145,00
Massagem e drenagem linfática: 450,00
Hidratação do cabelo: 120,00
Carboxiterapia uma vez por ano custa por mês (mulher com celulite ninguém merece!): 100,00
Psicoterapia (uma mulher bem resolvida não tem preço!!hehehe!): 320,00
Terapia holística (tratar o espírito é fundamental para atrair pessoas com boas energias): 300,00 (já com o floral)
TOTAL: 2270,00 POR MÊS
Isso que, obviamente, não computei cremes, shampoo, mascaras para os cabelos, roupas, maquiagem, perfumes, lingeries, bolsas, sapatos, jóias , bijuterias... ... ...
Foi por conta destes cálculos que eu cheguei a conclusão que eles TÊM que pagar a conta sim,!!!!!!!!!!! Mas nunca deixo de me constranger na hora. Sempre digo: timidamente:
- Vamos dividir a conta?
Se ele diz que não, não insisto, mas tem alguns que não se importam de dividir e me deixam entregar o cartão de crédito para o garçom. Estes perdem pontinhos comigo, não sou radical, se eu gostei saio novamente, mas com pontos a menos no histórico do fulaninho hehehehehehe!!!!!!!!!!
Gurias, me mandem relatos, ou maneiras de encarar isso sem ficar desconfortável.
Mandem pra leticia.vm@terra.com.br
Ou comentem no blog mesmo!!!!!!!
Beijocas e boa semana!!!!!

5 comentários:

Cib disse...

Lê, também fico sem jeito, mas sempre faço questão de pagar a minha parte. Encucada como só eu sei ser (hihi), acho que deixar o cara pagar pelas coisas me coloca meio que "dependendo". Prefiro o sistema "quem convida paga". Uma vez ele convida e paga, outra vez eu convido e pago. E isso vale pra restaurante, cinema, boteco...
E, ´pra terminar, viu com eu leio o teu Blog??? Tá tudo lindo e delicioso por aqui, parabéns. Beijos!

Paulo Girardi disse...

Uma vez li no teu blog que os meninos deviam pelo menos pagar na primeira vez a conta, não achei mais esta postagem. Mas de qualquer forma o que a Cib disse acho sempre o mais adequado, afinal, as mulheres brigaram tanto pela igualdade, não só conseguiram, como superaram em muitas coisas os homens, porque não aceitar um meio termo?

Candia disse...

Ai, acho que sou meio anticuada nisso, fico constrangida se tiver que dividir... Se ele nao for um "espetáculo", querido, inteligente, divertido, que valha a pena toda essa modernidade: tchau. Beijos e saudades

Cherry Cosmeticos disse...

Oi, Letícia,
Eu detesto a sensação de estar dependendo de homem, sempre gostei de ter o meu dinheiro e pagar pelas minhas coisas. Acho que existem homens super gentis, que não se importam de pagar a conta e então eu deixo, mas outros, acham que pagando a sua conta, te tornam dependente dele, e isso não é bom. Prefiro sempre ser independente, sem precisar do dinheiro dele pra viver! Beijo

Letícia Villwock disse...

Oi querida!!!! obrigada pela participação!!!! Mas não é mega legal quando a gente sai com alguém que paga a conta e cuida da gente desde o primeiro momento????
Eu adoro!!! Mas sei que isto não é o principal! Beijo grande!
Leticia